Hernâni Bettencourt
Hernâni Bettencourt
Mais PS! Mais Açores! Mais Portugal! (2)

Mais Solidariedade!

O PS, na legislatura que agora finda, procurou incessantemente implementar medidas que possibilitassem materializar o objetivo “Mais Solidariedade!”. Dessas medidas, permitam que destaquemos: o aumento anual das pensões; o aumento das prestações sociais; o aumento do abono de família; o aumento (em 25%!) do número de bolsas de ação social no Ensino Superior ou o aumento (de 100 mil para 800 mil!!) do número de famílias abrangidas pela tarifa social da eletricidade. Muito foi feito, mas a verdade é que muito ainda há para fazer. Isso mesmo é reconhecido no programa eleitoral do PS e, por isso, são apresentadas múltiplas propostas, como sejam lançar uma estratégia nacional de combate à pobreza; criar o “complemento-creche”; aumentar o subsídio social de desemprego ou proteger os idosos em situação de dependência, que visam contribuir para a melhoria das condições de vida de quem mais precisa.

Mais Crescimento!
A legislatura 2015-2019 ficará na História da Política Portuguesa por vários motivos, sendo que um deles é, indiscutivelmente, o crescimento económico. Depois de uma legislatura anterior pautada pela austeridade severa, cuja origem já foi muito debatida, nesta legislatura, através da adoção de uma linha política diferente, foi possível acelerar os níveis de crescimento registados no final da pretérita legislatura e, por conseguinte, convergir com a União Europeia. Concretamente, Portugal cresceu 9% em termos reais nestes quatro anos, após ter caído 2,5% na anterior legislatura. Desde 2017, o crescimento tem sido superior à média da União Europeia, o que acontece pela primeira vez nas duas últimas décadas. Tenhamos consciência que o crescimento alcançado foi fortemente sustentado no investimento empresarial e no aumento das exportações, mas na origem tem que estar sempre um governo responsável e muito consciente das dificuldades que poderão estar ao virar da esquina europeia. Daí que haja um objetivo presente no programa eleitoral do PS que é fundamental ser cumprido na próxima legislatura: reduzir a dívida pública para próximo dos 100% do PIB no final da legislatura. Só assim poderemos ter um crescimento sustentável!

Mais Esperança!
Longe vão os tempos em que os jovens eram convidados a emigrar, em que o desemprego era vendido como uma oportunidade para mudar de vida e de País, em que os senhores da troika eram uns meninos de coro no que diz respeito a cortes e sacrifícios, em que até os feriados dedicados à evocação da restauração da Independência ou à implantação da República foram retirados… Ainda bem que nos parecem tempos tão longínquos e essa perceção deve-se ao virar de página que ocorreu em Portugal nos últimos 4 anos. É certo que não apareceu ninguém com uma varinha mágica que tudo resolveu, mas a verdade é que hoje há esperança onde havia revolta, há confiança onde havia receio, há orgulho onde havia tristeza, há pontes onde havia muros… Mas é preciso continuar a trabalhar!