Vasco Cordeiro apela ao voto e lembra que está em causa “a vida, o progresso e o bem-estar dos Açorianos”

“É a vida das pessoas que está em causa no próximo dia 6 de outubro. É a vida, também, das Açorianas e dos Açorianos que está em causa, é o nosso progresso, é o nosso bem-estar que, também, está em causa no próximo dia 6 de outubro”, realçou o Presidente Vasco Cordeiro, esta quarta-feira à noite, numa sessão publica realizada em Rabo de Peixe, apelando à mobilização e ao voto dos Açorianos, nas eleições legislativas de outubro.

“No próximo dia 6 de outubro, nós vamos decidir se há um Governo da República que atenta aos que precisam de mais apoio. Nós estamos a discutir se teremos também um Governo da República que ajude os nossos agricultores, fomentando a competitividade da nossa agricultura, abrindo novos mercados para os nossos produtos, é isso que está em causa no próximo dia 6 de outubro”, sublinhou o Presidente do PS/Açores.

Vasco Cordeiro defende que os interesses dos Açores ficam salvaguardados com um Governo da República que respeite as Autonomias e trabalhe em cooperação: “Sei, como Presidente do Governo, o que é contar com uma postura de colaboração, de ajuda, de compreensão e aquilo que é não contar com esse tipo de postura, bem pelo contrário”.

Durante a sua intervenção recordou o que fez o Governo de António Costa, nos últimos quatro anos, “corrigindo injustiças histórias”, como o acesso dos Açorianos ao Serviço Nacional de Saúde e o pagamento das Obrigações de Serviço Público no transporte interilhas. “Um governo que resolveu investimentos que estavam num impasse de décadas”, acrescentou, referindo-se, também, aos avanços dados em dossiês como a descontaminação relativa à Base das Lajes e a nova cadeia de São Miguel. Recordou, também, casos em que, face às consequências de intempéries, a Solidariedade Nacional se traduziu em apoios concretos.

“É fundamental mobilizarmos para termos uma votação que seja expressiva desta esperança e dessa confiança, numa relação produtiva, numa relação cooperante, numa relação que traga benefícios para todos e para cada um dos Açorianos”, reforçou.