Governo do Partido Socialista acabou com discriminação dos doentes Açorianos na República, frisou João Castro

“Foi com o Governo do Partido Socialista que acabou a discriminação que existia no acesso dos Açorianos aos cuidados de saúde prestados no continente, concretizando o princípio da reciprocidade e complementaridade entre o Serviço Nacional de Saúde e o Serviço Regional de Saúde”, realçou João Castro, esta sexta feira, depois da visita ao Hospital da Horta.

Para o candidato do PS/Açores às eleições legislativas do próximo dia 06 de outubro, a iniciativa também permitiu “auscultar a administração do Hospital da Horta, quer sobre o atual funcionamento, quer sobre melhorias que podem, eventualmente, ser implementadas no sentido de tornar este Serviço, de grande complexidade, num sistema mais eficiente e mais adequado, que esteja ao serviço das populações”.

“Hoje, nós olhamos para o Serviço Nacional de Saúde e conseguimos que os utentes do Serviço Regional de Saúde não sejam discriminados e tenham um tratamento igual, da mesma forma que na Região podem ser tratados os doentes do Serviço Nacional”, acrescentou.

João Castro aproveitou a reunião com a administração do Hospital da Horta para constatar no terreno como está a funcionar esse princípio da reciprocidade “que obedeceu a passos muito significativos e a avanços muito significativos na sua implementação”.

“Este foi um princípio fundamental, foi algo conseguido no âmbito das relações entre a Autonomia Regional, ou seja, o Governo dos Açores, e o Governo da República”, sublinhou.